Torá em Português

Parashat Bo

Receptores e Doadores

Tradução de español: David Abreu

“E se a família for pequena para um cordeiro, ele a dividirá com a família ao lado de sua casa, de acordo com o número de suas almas” (Shemot 12, 4).

Um homem estava se afogando nas águas turbulentas do oceano. Ao alcançar aquele homem desesperado, o salva-vidas estendeu a mão e disse: "Dê-me sua mão!" O homem não reagiu. "Dê-me sua mão!", Gritou o salva-vidas. O homem ficou imperturbável. Depois de um tempo, a água ficou mais forte e o homem se afogou.

“Como é que eles falharam em salvá-lo?” Sua esposa quis saber.

“Eu estendi minha mão”, disse o salva-vidas, “e gritei para ele“ Dê-me sua mão! ”E ele não reagiu. Até que, finalmente, a água ficou mais forte e ele se afogou.

"Mau feito!" Disse a mulher. Você deveria ter dito 'Segure minha mão' e não 'Dê-me sua mão'. Meu marido nunca deu nada na vida. '

Parashat Bo nos fala, entre outras coisas, do sacrifício da Páscoa. Somos informados de que a família que tinha o cordeiro pascal 'grande' teve que convidar um vizinho (certamente pobre) para comer a porção restante do cordeiro.

A Torá bem poderia ter falado ao contrário: "Se houver um homem pobre que não tenha cordeiro na Páscoa, ele comerá na mesa de seu vizinho." Mas não. Por quê?

Rabbi Shimshom uma vez observou. R. Hirsch que a palavra ‘Direitos’ (Zhuiot) dificilmente aparece na Torá. E não é que Deus não se importe com os DIREITOS, mas a Torá prefere falar de Chovot (Obrigações). Obrigações para com Deus, para com os pais, para com os professores, para com os necessitados. A Torá está cheia de obrigações.

A Torá prefere falar de Chovot, porque quando fala de direitos, o homem é colocado na condição de RECEPTOR. Quando se fala em obrigações, é colocado na condição de DOADOR.

A Torá poderia muito bem ter dito que um homem pobre tem o direito de comer o cordeiro de seu vizinho. No entanto, ela preferiu dizer que um homem rico tem a obrigação de compartilhar seu cordeiro com seu vizinho pobre. Porque ter o DIREITO de receber não é o mesmo que ter o DEVER de dar.

Como meu professor Rabino Manes Kogan me disse uma vez: A humanidade só se divide em duas: (ele me disse em inglês) em Givers (em doadores) e em Takers (em pessoas que só gostam de receber e tomar do outro). Existem pessoas que ficam sempre prontas para DAR. E outra que estaria disposta a afundar desde que não dê nada, nem mesmo a mão dela quando ela está se afogando.