Torá em Português

Parashat Shoftim

O Valor de uma Vida

Tradução de español: David Abreu

A Parashát Shoftim contém as leis do eglá arufá (o bezerro decepado). A Torá nos diz que quando um cadáver aparece no meio do campo, entre duas cidades, e a identidade do assassino é desconhecida, os anciãos da cidade mais próxima do corpo devem vir até ele e pronunciar a seguinte fórmula:

'Nossas mãos não derramaram este sangue e nossos olhos não viram (seu assassino). Absolva seu povo Israel que você resgatou, D'us, e não coloque a culpa por sangue inocente no meio de seu povo Israel. '

E ao mesmo tempo eles tiveram que trazer um bezerro e cortar seu pescoço como expiação em lugar de infortúnio.

Tal como acontece com várias passagens da Torá, isso também pode parecer estranho às nossas práticas e ao nosso tempo.

No entanto, isso não o torna irrelevante.
Obviamente, algo quer nos ensinar a Torá através desta passagem.

O Rabino Yaakov Ruderman faz uma análise primorosa dessa passagem. Faz-nos notar que a passagem do eglá arufá, está intercalada entre duas passagens que se iniciam com as palavras 'Ki Tetzé LaMilchamá' (Quando se vai para a guerra) e que – como podem imaginar - tratam das leis da guerra .

Em tempos de guerra - diz o rabino Ruderman - muitas pessoas morrem: homens, mulheres, soldados, civis, idosos e crianças. Em tempos de guerra, muitas vezes parece que a vida é mais barata, que vale menos.

A Torá, por meio da história do eglá arufá, quer nos ensinar que uma vida é infinitamente valiosa, apesar da situação em que nos encontramos. Podemos estar no meio da batalha mais sangrenta, mas mesmo um homem morto desconhecido requer expiação por uma cidade inteira.

A Torá quer nos ensinar que uma vida é sempre cara ... Ela nunca pode ser ignorada ...

Uma anedota conta que Golda Meir Z "L havia instruído expressamente seus assistentes a serem notificados pessoalmente cada vez que um soldado israelense caísse, mesmo no meio da noite. Certa vez, ela disse a seus colaboradores:" Quando o presidente Nasser der instruções para ser acordado no meio da noite, quando um soldado egípcio cair, naquele dia a paz virá. "

Esta é exatamente a mensagem de nossa tradição em geral e de nossa Parashá em particular: Uma vida custa caro. Uma vida é uma vida. Possivelmente esse é o maior abismo que nos separa de nossos inimigos.