Torá em Português

Parashat Vaiakhel

O Dia Seguinte

Tradução de español: David Abreu

O início da Parashat VaIakhel, nos mostra Moshe convocando todas as pessoas para anunciar a importância do Shabat e detalhes para a construção do Tabernáculo.

RaSHI nos acrescenta, no início da Parashá, um fato interessante que o Texto não acrescenta. Ele nos diz que a convocação de Moshe foi um dia após Yom HaKipurim.

Sem dúvida, teria sido mais fácil para Moshe fazer isso no dia anterior, na santidade de Yom HaKipurim. Naquele dia, todas as pessoas já foram convocadas para observar como Moshe desceu do Monte Sinai com as segundas Tábuas. Já dissemos na semana passada que Yom HaKipurim foi o primeiro Grande Perdão de D'us na história do povo de Israel. Sem dúvida, foi um dia mais do que apto para estabelecer diretrizes de conduta no povo. Israel acabara de apreciar a bondade de D'us e certamente estava mais do que disposto a ouvir Suas ordenanças.

Porém, Moshe decidiu esperar um dia. Obviamente, ele estava muito confiante em seu poder de convocação; Reunir todo o povo de Israel no dia seguinte ao Yom HaKipurim deve estar entre os desafios mais difíceis para qualquer líder judeu. O povo cansado e exausto pelo longo jejum e pela intensidade do dia mais sagrado do ano, certamente teria recusado a convocação de qualquer outro líder. Mesmo assim, Moshe teve sucesso. No dia seguinte a Yom HaKipurim, ele tinha toda a congregação à sua frente para continuar a ensiná-la, como vinha fazendo.

Desejo supor que este comentário de RaSHI quer nos ensinar mais do que apenas um detalhe da programação. Possivelmente, RaSHI quer nos ensinar que o verdadeiro desafio de um líder é reunir as pessoas no dia seguinte ao Yom HaKipurim. Não é um mérito convocar as pessoas nas ocasiões em que vêm sozinhas; Em Yom HaKipurim, as pessoas vêm sem serem chamadas. No entanto, no dia seguinte a Yom HaKipurim a convocação é difícil e a energia deve ser investida nessa convocação ... O líder não deve esperar que as pessoas venham, mas deve sair para procurá-las quando elas não vierem.

Mas, ao mesmo tempo, a mensagem de RaSHI pode muito bem ser um convite aos judeus de nossa geração para viverem cada convocação com o mesmo compromisso e com a mesma devoção com que se vive o dia de Yom HaKipurim e transferir parte do espírito deste dia para o resto dos dias do ano.