Torá em Português

Parashat Lech Lecha

Não há Idade para a Mudança

Tradução de español: David Abreu

Abraão tinha setenta e cinco anos quando deixou a casa de seu pai. Setenta e cinco anos, Abraão viveu errado. Ele ouviu o chamado de Deus e saiu. "E o Eterno disse a Abrão: Sai da tua terra e da tua parentela, e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei."

O que sabemos sobre os primeiros 75 anos de Abraão?

Pouco e nada. Um Midrash nos diz que ele era um comerciante. Terach, seu pai, moldou ídolos para cultos pagãos. Certa ocasião, seu pai saiu, deixando Abraão encarregado do negócio. Abraão pegou uma vara e quebrou todas as estátuas de seu pai. Todos menos um; e nas mãos da estátua maior ele colocou a vara.

Seu pai voltou e, vendo o desastre em sua loja, perguntou horrorizado ao filho: "Quem fez isso?"

“Você não sabe o que aconteceu quando você saiu!” Disse Abraham. "As estátuas começaram a lutar. Todos queriam ser os primeiros a comer as oferendas. Um disse 'Primeiro, eu!' O outro 'Não, primeiro eu!'. O maior de todos, pegou um pedaço de pau na mão e destruiu todos os seus companheiros ".

"Você acha que sou um tolo?", Disse Terach ao filho. "Como vou acreditar nisso?"

“Não dê ouvidos ao que sua boca está dizendo”, disse Abraão (Bereshit Rabá 38:13).

Abraham entende que setenta e cinco anos é muito tempo, mas isso não o impede de agir.

Na verdade, os grandes eventos na vida de Abraão ocorreram depois dos 75 anos. Aos 75 anos, ele deixou sua casa e se estabeleceu na Terra de Israel. Na idade de oitenta e seis, seu primeiro filho (Ismael) nasceu. Com a idade de noventa e nove anos, ele mudou seu nome e abraçou a fé judaica praticando a brit milah (circuncisão). E com a idade de cem, seu filho Yitzchak (Isaque) nasceu.

O que Abraão fez antes dos 75 anos? Sabemos pouco. O que sabemos é que a vida - a vida autêntica e proveitosa de Abraão - começou aí, naquele ponto onde muitas pessoas dizem "não tenho mais forças".

Nesse momento, Deus chama Abraão e diz: 'Se você pensava que não tinha mais forças, eu te chamo, confio-lhe a formação de um povo de quem você será pai, e te mostrarei que você tem muito mais força do que você pensou que tinha. Amanhã de manhã não vais levantar-te para ir ao negócio do teu pai vender ídolos de barro em que não acreditas, Lech, Lechá, sai daqui! Junte forças e saia da sua vida em busca de um novo rumo. Eu estou contigo'.

Li uma vez sobre os prêmios Nobel e suas origens. Alfred Nobel, um químico sueco, fez fortuna fabricando explosivos e vendendo a fórmula a diferentes governos para a fabricação de armas.

Já adulto, o irmão de Nobel morreu, e por um erro jornalístico foi publicado o obituário de que o próprio Alfred Nobel havia morrido. Pela manhã, ele pegou o jornal e descobriu que, ele tinha morrido! No entanto, ele teve uma oportunidade única; ele conseguiu ler como ele seria lembrado no momento de sua morte.

Tamanha foi sua consternação ao ver que entraria para a história e seria lembrado por ser um comerciante da morte. Então, ele pegou toda a sua fortuna e a usou para criar a fundação que recompensa as maiores conquistas em vários campos úteis à humanidade.

E na verdade, é por causa disso - por causa dos prêmios - e não por causa dos explosivos de que seu nome é lembrado nos dias de hoje . Foi nos últimos anos de sua vida que Nobel lhe deu um novo rumo de existência.

Não sejamos ingênuos. Há momentos na vida em que é difícil recomeçar. A idade nos limita para certas coisas, todos, crianças, jovens e idosos. Vamos envelhecendo e certas coisas são difíceis de mudar. Para conviver com isso, você também precisa ser forte.

Que Deus nos dê força para mudar o que é modificável e para aprender a conviver com o que não é.