Torá em Português

Old Hebrew Prayer Book

Parashat Korach

Maldito Carisma

Tradução de español: David Abreu

Vivemos na cultura da classificação, uma cultura onde os números dominam.

Pode-se facilmente errar e dizer que o programa mais assistido, aquele com 40 pontos de avaliação, é o melhor programa de TV, podemos dizer que o artista que mais vende discos é o artista do momento, ou dizer que o político que que tem mais convocação de pessoas é aquela que pode trazer mais benefícios para uma sociedade.

Isso também acontece com os humanos. Com muita facilidade, tendemos a nos fascinar com o carisma de certos personagens, sem prestar atenção à mensagem que se esconde por trás de suas palavras.

Afirmar que o carisma de um personagem é em si um sinal de sua qualidade pode ser tão ridículo quanto afirmar que um rádio é bom apenas porque tem uma antena de longo alcance.

Encontramos miseráveis ​​carismáticos, seres de longo alcance, que fascinaram as massas - milhões - com sua dialética. Hitler, Mussolini e muitos outros são apenas exemplos que a história nos dá dessa classe de personagens. E por sua vez, encontramos homens nobres e virtuosos, que foram espancados e ridicularizados pelas pessoas apenas pelo fato de não possuírem carisma.

A Parashat Korach, nos apresenta um desses miseráveis ​​carismáticos.

“Korach era um homem inteligente”, diz o Midrash. Não só isso. Somos informados de que Korach estava qualificado para ser o sucessor de Moshe.

No entanto - sabemos - um homem inteligente pode ser extremamente perigoso quando seus motivos não são nobres.

Motivado pela inveja, desejo de poder, demagogia e populismo, Korach aproveita o descontentamento do povo para questionar a autoridade de Moshe e Aharon.

E ele começou a jogar lenha no fogo ... E a multidão o aplaudia ... Ele os deslumbrou com suas palavras. Ele era um agitador ... mas todos o ouviam! E Moshe, o portador de uma mensagem autêntica, foi ignorado ...

Enquanto nós, humanos, somos ofuscados pelas luzes externas, D'us atende ao coração do homem.

O homem freqüentemente valoriza seu vizinho pelo que vê. D'us valoriza o homem pelo que ele é. Não importa o quanto nossas palavras "vendam" ou o quanto elas seduzam. A mensagem é importante ...

Somente nós, humanos, com nossa visão mesquinha, podemos preferir o recipiente. Mas o que conta ... o importante, é o que está dentro, a verdadeira diferença entre Moshe e Korach.