Torá em Português

Old Hebrew Prayer Book

Parashat Nasó

Forte no corpo, frágil no espírito

Tradução de español: David Abreu

A Parashá da semana, Nasó, que com cento e setenta e seis versos é a porção mais extensa de toda a Torá e trata, entre outros tópicos, das leis do Nazir.

Nazir era aquela pessoa que decidiu consagrar-se a D'us por um tempo definido, abstendo-se de beber vinho, tornando-se impuro com a proximidade de um cadáver e cortando seu cabelo.

O Nazir era um homem que conseguiu exercer um tremendo controle sobre si mesmo diante das tentações do mundo, como o vinho. E se pensarmos em cabelos compridos, a imagem de Sansão (Shimshon) virá imediatamente à mente, o que não é por acaso o tema da Haftará da semana, já que Shimshon também era um nazir.

Quando você pensa em Shimshon, você o considera semelhante ao paradigma clássico da beleza masculina de nosso século. Um corpo trabalhado na academia, boa altura e um fã-clube de adolescentes gritando diante da sua imagem. Mas estávamos errados. O mesmo livro de juízes nos diz que sua força era a personificação do espírito de D'us (Shoftim 13:25). No entanto, apesar de ter sido um herói popular que conseguiu lutar sozinho com os filisteus, sem exército, Shimshon é um personagem trágico, talvez o mais trágico entre todos os personagens do TaNaCh. Quando Shimshon se entrega aos prazeres nos braços da bela Dalila, ele rompe com sua condição de Nazir, fato simbolizado no texto com seu agora famoso corte de cabelo nos braços de sua sinistra esposa.

Shimshon era forte de corpo ... mas frágil de espírito. Sua força física não foi acompanhada pela força espiritual capaz de resistir aos encantos de Dalila e foi isso que marcou seu fim. Não importa quanta força um homem possua, não importa quanto dinheiro ou idéias ele tenha, se ele não consegue dominar seu mundo interior, seu ietzer (inclinação), ele é um homem frágil.

A verdadeira virtude de uma pessoa é invisível aos olhos. Quanto mais é visto, menos é. Quanto mais é, menos é visto.

A verdadeira força que homens e mulheres devem alcançar não é adquirida na academia, nos negócios ou na faculdade. É a força do espírito que conta, o que só se consegue exercendo a santidade.