Torá em Português

Old Hebrew Prayer Book

Parashat Shelach Lechá

A ponte de Caleb

Tradução de español: David Abreu

Somente duas porções da Torá contêm a palavra "Lechá" em seu título. O primeiro é a Parashat Lech Lechá (Vá para si mesmo) - que nos fala sobre Abraham Avinu e sua chegada na terra de Canaã- e a segunda é Shelach Lechá (“Envie para você”), em que estamos falando dos doze representantes enviados à Terra Prometida para informar o povo sobre a situação em Eretz Israel.

Hoje eu gostaria de construir uma ponte virtual entre a Lech Lechá de Abraham Avinu e a Shelach Lechá de Moshe Rabbenu. Na verdade, estamos falando sobre duas ondas muito diferentes de migração na natureza.

Abraão não apenas veio para a terra de Canaã; ele estava acompanhado por sua esposa, seu sobrinho e "as almas que eles fizeram em Harã".

Foi ali uma imigração cheia de idealismo - com uma profunda carga teológica - cujo objetivo era divulgar a palavra e a vontade de D'us na nova Terra.

A história dos espiões é totalmente diferente; o idealismo está ausente nesta segunda história. Os espiões não têm a coragem de Abraão. Eles querem ver, visitar, comparar, calcular e só então decidir.

A aliá de Abraham Avinu tem muito mais a ver com a chegada dos primeiros pioneiros que chegaram à Terra de Israel no final do século XIX, que sonhavam em colher frutas do deserto e secar pântanos independentemente do custo.

Nossa chegada a Israel tem muito mais a ver com a Parashat Shelach Lechá.

Pertencemos a uma geração em que - além de pensar na contribuição que podemos dar a essa terra - também queremos saber quanto "benefício" podemos tirar dela.

Exatamente como os Meraglim, que queriam vir e espiar a terra para ver como era.

RaSHI fornece um exemplo interessante que nos ajuda a construir a ponte virtual entre as duas seções.

Nos primeiros parágrafos de nossa Parashá, somos informados de que os espias "subiram do sul e chegou a Hebron" (BeMidbar 13:22).

É extremamente estranho que a Torá comece falando no plural (eles subiram) e termine falando no singular (e chegou). Porque?

RaSHI diz: "Só Caleb foi lá e se prostrou diante da tumba de nossos patriarcas (em Hebron)."

O exemplo de RaSHI é interessante.

Enquanto os Meraglim sobem a Israel e começam a coletar informações militares e econômicas, Caleb chega a Israel e vai visitar o Kever Avot em Hebron.

Enquanto os Meraglim olham para Israel com a lente de aumento de conveniência, Caleb olha para Israel com a lente de pertencimento.

Enquanto os Meraglim vão a Israel e se unem apenas com seu futuro, Caleb chega a Israel e antes de se unir com seu futuro, eles se unem a seu passado.

Nós sabemos o fim da história. Apenas dois dos doze enviados -Caleb e Ieoshúa- cumpriram sua missão. Os dez espiões restantes trouxeram consigo uma mensagem distorcida, carregada de subjetividade e pessimismo.

‘… Chegamos à terra que você nos enviou,” eles disseram a Moshe, “e ela também flui com leite e mel; e este é o seu fruto. Mas as pessoas que vivem no país são fortes ... Não poderemos ir contra as pessoas porque são mais fortes do que nós ... '.

Por alguma razão, esses enviados foram rotulados na história pela palavra meraglim (espias), e não pela palavra shakranim (mentirosos).

Acontece que não havia mentira no que eles disseram; eles viram o que queriam ver.

Por esse motivo, não é por acaso que ao final da Parashá se menciona o preceito do tsitsit ...

“E não deves te desviar após o teu coração e os teus olhos” (BeMidvar 15, 39), é-nos dito lá.

Por que razão está escrito "atrás do seu coração e atrás dos seus olhos"?

Porque em geral os olhos têm aquele problema: veem o que o coração quer que vejam. O coração condiciona os olhos. Os olhos daqueles espias que caluniaram a terra de Israel nada mais fizeram do que confirmar o que seus corações já haviam decidido há muito tempo: aquela terra não era para eles, nem eles sentiam que era deles.

Caleb é o único que entende que esta Terra poderia ter falhas e problemas, mas tinha algo que nenhuma outra terra tinha: era sua terra. Era a terra que D'us havia prometido para aqueles que foram enterrados em Hebron.

"Vamos subir e herdá-la; Que poder, a gente dá conta ”(BeMidvar 13, 31).

Caleb é a verdadeira ponte entre o Israel ideal e o Israel real, entre o Lech Lechá de Abraão e o Shlach Lechá de nossa porção.