Torá em Português

Parashat Vaishlach

A luta do Século, um Fiasco

Tradução de español: David Abreu

Neste canto do ringue, Yaakov. Um temível Yaakov, mas finalmente um estrategista. Ele sabia que seu irmão Esav estava vindo em sua direção, com toda a sua fúria nas costas, e decidiu dividir o acampamento para que o dano causado fosse menos doloroso.

No outro canto do ringue, Esav. Com mais força do que inteligência, ele foi acompanhado por quatrocentos homens para fechar as contas que pendia com seu irmão por mais de vinte anos.

Quando se lê na Parashat VaIshlach a reunião entre Yaakov e Esav, não se pode deixar de imaginá-los como dois gladiadores. Por enquanto, existem dois; em um instante, haverá apenas um ...

A astúcia ou a força vencerão? O mundo tem um lugar para nós dois, ou um deveria ser derrotado e o outro o vencedor? O mundo tem espaço para uma coexistência pluralística de ideias ou é que uma ideia deve pisar na outra até ser submetida e arrastada ao chão?

Neste canto do ringue, Yaakov. No outro canto, Esav. A luta está prestes a começar, senhores!

Yaakov, astuto, envia presentes a seu poderoso irmão para despertar algum sentimento de ternura alojado em seu coração vermelho. Esav alistou suas tropas e confiou nelas para infligir uma derrota final e moderada a Yaakov. Por enquanto são dois, em alguns instantes será um ...

A luta começa e termina em fiasco. Esav corre até o irmão, o abraça, o beija e os dois choram. A luta feroz que todos esperavam nunca começou. Um momento atrás eram dois ... e agora ainda são dois!

Yaakov e Esav entendem que - mesmo com suas diferenças - o mundo tem espaço para ambos. Não houve luta, nem vencedores, nem perdedores. Esav voltou para Seir, para sua terra, e Yaakov foi para casa, comprou um campo e se estabeleceu lá. As espadas foram mantidas em suas bainhas e cada um apostou no próprio futuro em vez de aspirar a crescer às custas do outro.

Esperávamos a luta do século, com golpes e quedas, e a Torá decepcionou nossa curiosidade. Não houve luta, nem batidas, nem quedas. A Torá nos ensinou que não há luta mais difícil de empreender do que a batalha pela coexistência pacífica e harmoniosa de idéias opostas. Só por isso vale a pena lutar ...