Torá em Português

Parashat Bo

É uma praga, seu estúpido!

Tradução de español: David Abreu

Assim como os franceses adoram vinho, os italianos adoram pizza e os argentinos adoram carne assada, o Midrash (Shemot Rabba 13) nos conta que os egípcios teriam dado a vida por um bom prato de gafanhotos. É por isso que os egípcios pularam de excitação com a chegada da oitava praga.

Rabino Yochanan disse: Desde que o gafanhoto veio, os egípcios se alegraram. Eles disseram: Vamos colocá-los juntos e encher barris! O Santo Abençoado disse-lhes: "Malvados! Estais alegres com a praga que vos trouxe?! Imediatamente:" E o Eterno mudou um vento ocidental muito forte e carregou o gafanhoto e lançou-o ao Yam Suf; nem um gafanhoto foi deixado em toda a fronteira do Egito "(Shemot 10:19).

Nossos Sábios nos contam que mesmo aquele gafanhoto que já estava frito e salgado na mesa egípcia, milagrosamente desapareceu das fronteiras do país.

O que HAZAL vem nos ensinar por meio desse Midrash?

Permitam-me não me expressar com a elegância de nossos Sábios. O Midrash nos diz que uma voz sacudiu os egípcios do céu dizendo-lhes: "É uma praga, seus tolos!" Poucas coisas são mais patéticas do que ver um homem interpretando uma desgraça como um presente celestial.

Proponho dois exemplos.

Um jovem ouve o anúncio de uma greve de professores por tempo indeterminado no noticiário noturno. Sua resposta imediata será pular da cadeira de alvoroço. A combinação das palavras "Greve", "Professores" e "Tempo indeterminado" é um coquetel que poucos jovens conseguem resistir.

O jovem em questão começará a recolher em barris todas as horas em que pode passar na cama, atualizando seu perfil no Facebook ou trocando experiências no WhatsApp até que apareçam calos em seus dedos.

Porém, depois de "passar o inverno" em seu quarto por longas horas, será abalado por uma nova voz na televisão: "Por conta da greve de professores, o Ministério da Educação está analisando a possibilidade de cortar as férias de verão por duas semanas". Naquele momento, ele entende que aquele "presente" que lhe foi conferido pode acabar se transformando em uma desgraça. Se você for inteligente o suficiente, também compreenderá que nenhum aluno realmente se beneficia com uma greve de professor por tempo indeterminado.

Outro exemplo está ligado ao que é conhecido como “Efeito Estufa”.

Por muitos anos, os países industrializados - e em particular certas indústrias - ficaram encantados com o crescimento de sua economia e de seus ativos. Eles encheram barris e bolsos com a renda de suas ações, mesmo quando à custa de danos ambientais inestimáveis.

Levaram anos para entender que estavam gerando uma "praga" que pairaria sobre suas cabeças. Até que uma manhã alguém lhes abriu os olhos: “É uma praga, estúpido!” Também os ouviram dizer.

Esse foi exatamente o caso dos egípcios.

Os campos foram devastados. Um ano de trabalho foi arruinado em questão de horas ... e eles estavam pulando de alegria pensando no banquete dos insetos!

Esse é o maior perigo de se pensar somente no tempo presente.