Quando analisamos a personalidade de Esaú, o filho mais velho de Yitzchak nosso antepassado, encontramos um personagem que passava os dias privilegiando acessórios aspectos da sua vida.
 
Foi ele quem sempre colocou seu trabalho diante dele como um caçador no cuidado de sua família. Ele viveu no campo, fora de sua casa enquanto seu irmão Jacob foi Ish Tam Ioshev ohalim (Um homem simples, um residente de lojas) (Bereshit 25, 27). Foi Esav quem colocou o imediato e o acessório ao principal e imperecível quando ele trocou um prato de lentilhas por seu direito de primogenitura.
 
Nós geralmente pensamos que Yitzchok abençoa Yaakov em vez de Esav porque Yaakov levou a bênção para seu irmão. É certo. Mas também é verdade que a bênção dificilmente pode recair sobre quem sistematicamente coloca aspectos secundários de sua vida na central e fundamental.
 
É verdade que muitas vezes certas bênçãos recaem sobre nós sem a nossa busca. (Além disso, você pode dizer, muitas vezes há maldições que vêm sobre nós sem que o mereçamos).
 
Mas não menos verdade é que somos nós, com nossa capacidade de amar e de enfrentar a vida, que nos aproximamos das bênçãos ... ou nos afastamos delas.
 
Na lei judaica há um caso gráfico a esse respeito, ligado ao universo das bênçãos.
 
Quando se come banana, por exemplo, diz o berachá Boré Prí HaAdamá (bênção para frutos da terra).
Quando se come creme, diz o berachá SheHaKol Nihié BiDvaró (bênção para alimentos em geral).
 
Agora ... O que acontece se comermos banana com creme? Que bênção nós dizemos? Boré Prí HaAdamá ou SheHakol?
.
A resposta é Boré Pri HaAdamá, porque a bênção deve estar Ikar (no principal) e não o que Tafel (o secundário). O creme acompanha a banana e não o contrário.

Poderíamos também dizer que aqueles que dão prioridade em suas vidas Ikar (o principal) no Tafel (acessório) são mais propensos a bênção.

Vamos pensar então: o que é o Ikar da nossa vida?

Nossos filhos, nossa família, nossos amigos, nossos sonhos, nossa saúde, nosso parceiro?

Então cuide disse primeiro, se não quisermos ser como Esav. O resto sempre encontrará seu lugar ...

 

(Tradução: David Abreu)

Cada coisa em seu lugar

Toldot

Rabino Gustavo Surazski, Ashkelon, Israel

gustisur@gmail.com

+972547675129

  • Blogger Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon